Advertorial

Sumário

Com fluxo mais intenso nas estradas e um clima de festa no ar, a atenção ao volante pede ainda mais cuidados para você ficar numa boa.

O fim de ano para algumas pessoas é sinônimo de férias e viagem em família ou com amigos. Afinal, não tá fácil pra ninguém e o trabalhador brasileiro merece curtir um descanso numa boa, né? Nessa época, muita gente cai na estrada para aproveitar o recesso ou só um sábado de sol com os pézinhos na areia e uma água de coco nas mãos. 

Com um movimento intenso nas rodovias, vale a pena se planejar com antecedência e redobrar a atenção para que a viagem só renda aquelas histórias para contar para os netos. Mas como será que esse período afeta a segurança no trânsito?

Tanto a quantidade de veículos pra lá e pra cá, quanto às condições em que as pessoas caem na estrada variam bastante. A instrutora especializada em direção defensiva comportamental e consultora em segurança no trânsito Salete Romero ainda acrescenta a falta de informação sobre os cuidados na direção como outro ponto de alerta. 

“Nesses momentos, é dado muito valor a comemorações sobre a vida, mas a gente coloca em risco justamente ela”, analisa. 

Com a chegada das festas, a saída para as férias e os planos pipocando a todo vapor, é comum a gente sentir muita expectativa, euforia e o cansaço do ano inteiro. Mas isso não pode, nem deve tirar nossa atenção do volante. 

Então vamos às dicas para dirigir com cuidado em época de fim de ano:

1 – Atenção na viagem

Antes de qualquer coisa, é preciso estar de olhos bem abertos e 100% focado no que a gente tá fazendo. No geral, enquanto limpamos a casa ou lavamos a louça – tarefas que a gente adia, mas são corriqueiras -, tudo bem fazer planos ou pensar nos compromissos do dia seguinte.

Mas nos deslocamentos do dia a dia não vai ligar o piloto automático, hein? O hábito tem que ser o de dirigir com atenção no aqui e no agora para que nenhum detalhe (ou mesmo um caminhão grande mudando de faixa) corte a sua frente.

2. Passageiro também tem função

…E não é só escolher a próxima música da playlist, resolver o dilema da temperatura do ar condicionado ou atender o celular. Quem acompanha o motorista tem que dar aquela forcinha pra que ele fique atento e dirija numa boa. 🙂

Vale fazer comentários sobre a paisagem, sobre o movimento, sobre as condições da pista… Pode parecer papo de elevador, mas, mais uma vez, chama a atenção para o que está acontecendo no “aqui e agora”. “Se está todo mundo dormindo, o condutor pode entender no subconsciente que é hora do descanso”, comenta Salete. 

Quem tá lá no assento da frente também nada de relaxar as canelas sobre o painel – imagina o estrago se o airbag é acionado? Deitar o banco enquanto o veículo tá em movimento também não é uma boa escolha: o cinto deve estar afivelado de acordo com as normas de segurança não apenas para proteger direitinho os ocupantes, como para não lesionar outras partes do corpo por bobeira.

3. Não caia no conto do conforto

Mesmo que muitos desses veículos modernos de hoje em dia tenham comandos multimídia praticamente na palma da mão, esses recursos, que nos fazem brilhar os olhos na hora da compra, também tiram a atenção do motorista.

“Se estou conversando com uma pessoa do outro lado da linha, não estou com atenção no momento presente. Diferente do passageiro, ela não vê o cenário onde estou. E às vezes está me cobrando algumas respostas, mesmo que seja um assunto simples”, diz a especialista.

E quanto mais conforto, mais provável as pessoas dirigirem assim, no automático, pensando no que fizeram no verão passado e não vendo um letreiro piscante logo à frente. Salete costuma dizer, inclusive, que, nessas horas, o congestionamento pode ser amigo da segurança. “Quanto pior a estrada, menos problemas nós temos.” Segundo ela, as pistas boas costumam ter acidentes mais graves, porque as pessoas se sentem mais à vontade para correr mais.

Aliás, geralmente são os motoristas com anos de estrada que acabam comendo bola, porque quem está começando a dirigir costuma estar mais ligado desde quando tira o carro da garagem. 

4. Faça paradas ao longo do trajeto

Uma paradinha a cada uma hora e meia ou duas para o xixi ou para forrar o estômago é um ótimo momento para esticar as pernas, despertar e recobrar a concentração. 

Quando tem criançada no banco de trás, nem sempre é fácil segurar a fome, e levar alguns lanchinhos para viagem pode ser uma opção – mas especialmente se tiver um outro adulto ou um adolescente acompanhando. 

Isto porque pode ser que o motorista seja requisitado a abrir um pacotinho, pegar uma bolacha que caiu embaixo do banco ou limpar o iogurte derramado, e para isso seria preciso tirar a atenção do volante.  

Tem quem pense que ficar parando aqui e ali alonga demais o trajeto, mas esses minutos que podem ser integralmente dedicados à distração renovam as energias de quem está dirigindo. Ou seja, é um investimento em segurança. 😉

download 4 | Prime Secure

5. Não deixe objetos soltos no veículo

Quando viajamos de carro, a gente sempre arruma um espacinho pra levar cooler, cadeira de praia, guarda-sol, marmitex e todos os cacarecos talvez não tão necessários assim pra curtir um dia na praia ou uma semana no campo. E olha que isso influencia até na calibragem dos pneus.

Mas, se não estiverem bem encaixadinhos no porta-malas, e sim acomodados à base do “jeitinho” do lado de dentro, esses objetos podem ir de um lado para o outro em uma curva mais fechada, por exemplo, e distrair a atenção do motorista – além de poder machucar os passageiros e de tapar a visão.

6. A visão precisa estar desobstruída

Inclusive, segundo a especialista, um carro tem mais ou menos 22 pontos cegos. Mais do que a gente imagina, né? Um adesivo, aquele amigo a mais que se espremeu no banco de trás, e até mesmo o próprio GPS podem gerar esses campos em que a gente não enxerga realmente tudo.

Então, além de tentar fazer uma mala compacta e otimizada, o ideal é deixar aquilo que precisou ir no banco de trás bem preso, até mesmo com o cinto de segurança. E regular o retrovisor para mostrar justamente o que está fora do veículo. 

7. Em caso de chuva, procure um local seguro

O período de final e começo de ano em alguns lugares do Brasil costuma vir acompanhado das famosas tempestades de verão. Se o pé d’água estiver muito forte de maneira a dificultar demais ou até impossibilitar a visibilidade da via, o melhor a fazer é procurar um local seguro para parar e esperar a chuva passar. O acostamento não é um deles, hein? 😉 

Anotou tudo? E para que a viagem esteja ainda mais protegida, é imprescindível ter um Seguro Auto Prime Secure.

Cidades Brasileiras Que Têm Um

Muitos brasileiros sonham em conhecer a Europa. Existem diversas cidades espalhadas pelo Brasil que possuem uma

Dicas de Cuidados Para se

A terceira idade também chega para os cães, e é importante ficar atento a isso,

6 dicas para uma viagem

Viajar para o México tornou-se o desejo de muitos viajantes, especialmente por tratar-se de um

Credibilidade, experiência e transparência são características que norteiam a Prime Secure. Desde 2015 a nossa proposta é inovar na área de corretagem de seguros, através de tecnologia e eficiência, oferecemos qualidade em serviços para proteger e assegurar os bens e patrimônios de nossos clientes e parceiros.

Contato

Corretora@primesecure.com.br

+55 (11) 3511-0708

Siga a Prime Secure

Escolha uma das Opções Abaixo: