A Vacinação dos PETS

A vacinação do seu PET é super importante para mantê-los saudáveis, é a melhor forma de proteger cães e gatos contra doenças infecciosas, causadas por vírus, bactérias e outros microrganismos. Manter as vacinas em dia é um ato de amor e cuidado, que faz toda a diferença para a saúde, bem-estar e qualidade de vida dos animais, assim como daqueles que convivem com eles.

Aqui falamos de um modo geral, mas a nossa principal recomendação é que você faça um acompanhamento com o seu médico veterinário, para que ele tenha a responsabilidade de verificar qual a melhor opção para o seu pet de acordo com a sua raça, idade e estilo de vida.

Não tem um médico ainda? Verifique o nosso plano de saúde disponível para o seu pet, para ajudar você em todos os momentos!

Vacinas do seu cão

Quando filhotes, os cães precisam receber mais doses de vacinas. Chamadas “reforço”, elas garantem a total imunização dos pets depois que perdem os anticorpos passados pela mãe. Existem vacinas que podem ser aplicadas a partir dos 30 dias de vida, como é o caso da Puppy DP (da marca MSD), que protege contra cinomose e parvovirose, doenças muito perigosas especialmente para os mais jovens.

O mais habitual, porém, é usar, a partir dos 45 dias de vida, a V6 (contra cinomose, parvovirose, hepatite infecciosa canina, parainfluenza, coronavirose e adenovirose tipo II), V8 (contra todas as doenças anteriormente citadas na V6 e dois tipos de leptospirose), V10 (contra todas as doenças da V6 e quatro tipos de leptospirose), V11 (contra todas as doenças contidas na V6 e cinco tipos de leptospirose) ou V12 (contra as da V6 mais seis tipos de leptospirose) em duas a quatro aplicações com intervalos de 21 a 30 dias entre elas. O tipo de vacina múltipla a ser utilizada deve ser escolhido pelo médico veterinário do pet levando em conta seu estilo de vida e tipo de contato que tem com outros animais.

Obrigatória por Lei, a vacina anti-rábica deve ser aplicada a partir do quarto mês de vida e reaplicada anualmente, assim como a múltipla. Com elas, seu pet estará seguro de algumas das principais doenças de cães.

Dependendo do local em que o pet vive, é recomendada também a aplicação da vacina contra leishmaniose, zoonose (doença transmissível ao ser humano) que até pouco tempo tinha como indicação a eutanásia dos animais acometidos. Dela, devem ser feitas de duas a quatro doses com reforço anual posteriormente. Esta dose anual é diferente das demais, devendo ser aplicada após um ano da primeira dose e não da última, como acontece com as outras.

Alguns médicos veterinários não indicam a vacinação anual, fazendo testes de imunidade para doenças específicas a fim de saber como anda a defesa do organismo. Isso, porém, pode colocar o cão em risco caso tenha contato com algum vírus ou bactéria.

Vacinas de gato

Quem deve escolher a melhor vacina para o seu pet é o médico veterinário que o acompanha. Para tal, ele levará em conta o estilo de vida do gato e as chances que ele tem – ou não – de ser exposto a determinadas doenças. A vacina quíntupla felina gera controvérsias, pois a ela são atribuídos alguns casos de sarcoma de aplicação, um tipo de câncer desenvolvido no lugar de aplicações injetáveis. Sabemos, porém, que alguns animais predispostos podem ter o problema mesmo com outros tipos de injeções e não somente com a vacina. Por conta disso, por precaução, alguns profissionais têm adotado a vacinação em locais diferentes do corpo do animal, como no rabo ou nos membros, por exemplo.

De modo geral, a vacinação de gatos é mais simples do que a de cães. Eles basicamente devem receber a vacina múltipla (que previne mais de uma doença) e a anti-rábica, que é obrigatória por Lei em nosso país.

Dentre as opções de vacinas para gatos, temos a tríplice (contra Panleucopenia, Rinotraqueíte e Calicivirose), a quádrupla (contra Panleucopenia, Rinotraqueíte, Calicivirose e Clamidiose) e a quíntupla (contra as quatro doenças citadas na quádrupla e também contra Leucemia Felina (FeLV).

A vacina de raiva deve ser dada a partir dos quatro meses, com reforços a cada ano.

 

E o seu Pet ele está seguindo as orientações de vacinação? Nos conte nos comentários.

Mais artigos

Dicas de Como Criar o Seu Cachorro em Apartamento Dicas de como criar o seu cachorro em apartamento As residências estão cada vez menores, e a tendência urbana é que diminuam ainda mais. Em alta ...